domingo, 21 de agosto de 2011

O povo não sabe a força que tem

É inquietante ver a passividade do brasileiro diante dos nossos dramas sociais, das falcatruas políticas, da falta de respeito que nos é imposta todos os dias nesse país, sejam elas na esfera pública ou privada. No entanto, ficamos apenas com a indignação, verbalizada pelo que escrevemos ou falamos, e mais nada. Somos incapazes de nos reunir em dezenas, centenas, milhares de pessoas. Falta a capacidade de nos mobilizarmos em torno de uma ideia, de um propósito, de um movimento e, assim, ir às ruas e protestar. Dessa maneira poderíamos externar para a opinião pública o nosso descontentamento, a nossa revolta, a nossa indignação e o nosso objetivo pela busca de uma mudança. Por outro lado, é curioso quando nos mostramos hábeis em criar movimentos de protestos de interesses de uma entidade de classe ou de determinado segmento da sociedade, a exemplo da marcha da maconha, passeata pelos direitos dos homossexuais, pela saída do presidente da CBF, marcha dos Bombeiros, enfim. Detalhe importante, não estou aqui condenando nenhum desses movimentos citados por mim, muito pelo contrário, defendo a ideia deles existirem e os parabenizo pelo engajamento nas suas reivindicações.
Foto: Terra
Estranho é o fato de não ver a população se mobilizar em torno de um movimento de interesse geral. As grandes mudanças que ficaram conhecidas historicamente no mundo tiveram o povo como seu protagonista. O povo não sabe a força que tem. Embora isso nos soe como uma frase de efeito apenas, retrata na verdade o poder forte e indestrutível de um povo. Porém, não sabemos usar desse poder. Pobre da sociedade que é escravizada por sua própria omissão.
Comentário(s)
4 Comentário(s)

4 comentários :

  1. Às vezes é preciso ter calma, os brasileiros só devem revoltar-se quando os políticos já estam à muito tempo sem fazer nada de geito. Mas tem que ser uma revolta cuidada, o povo não pode estragar nada, se não, quem fica a perder é o povo.

    Abração

    ResponderExcluir
  2. Olá Paulo,
    Subscrevo, na íntegra, a sua excelente manifestação.
    O povo unido tem poder e força para interferir a fazer mudar aquilo que venha contra os interesses nacionais e de si próprio.
    Creio que o que falta são líderes para organizar movimentos pacíficos que façam com que a voz do povo seja ouvida e respeitada.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. O povo vendeu o poder q tem em troca de um falso progresso.
    É triste...
    Ainda espero q algo faça o povo se unir e lutar contra td isso.
    Abç PC

    ResponderExcluir
  4. Ainda a que si diga que vivemos em uma poder político democrático. Sou maranhense e estou cansada de Ditadura da família Sarney no meu estado !
    a definição de democracia é a alternância de poder, creio que essa definição é contrariada no Maranhão pois a 49 anos estamos de baixo do mesmo mandato.
    A população mais carente em maior número tem reverenciado essa família a qual tem feito a política do pão e circo a tantos anos, aproveitando a ignorância e a necessidade da maioria, que vem tentando superar a falta de recursos em todas as áreas as quais o governo é responsável pela a administra.

    ResponderExcluir

Gostou do blog? Volte sempre que desejar. Dúvidas, sugestões, críticas ou qualquer outro assunto, entre em contato: detudoumpoucominhaopinião@yahoo.com.br

Números telefônicos de utilidade pública no Brasil

  • Delegacias Regionais do Trabalho - 158
  • Informações sobre oferta de emprego (Sine) – 157
  • Serviço Municipal – 156
  • Serviço Estadual – 155
  • Detran – 154
  • Guarda Municipal – 153
  • Ibama – 152
  • Procon – 151
  • Vigilância Sanitária – 150
  • Justiça Eleitoral – 148
  • Governo Federal – 138
  • Transporte Público – 118
  • Energia Elétrica – 116
  • Água e Esgoto – 115
  • Serviços ofertados pelas prestadoras dos Serviços de Comunicação Eletrônica de Massa – 106
  • Serviços oferecidos por prestadoras de serviços móveis de interesse coletivo – 105
  • Serviços ofertados por prestadoras de serviço telefônico fixo – 103
  • Defesa Civil – 199
  • Polícia Rodoviária Estadual – 198
  • Polícia Civil – 197
  • Polícia Federal – 194
  • Corpo de Bombeiros – 193
  • Ambulância – 192
  • Polícia Rodoviária Federal – 191
  • Polícia Militar – 190
  • Disque- Denúncia – 181
  • Delegacias especializadas no atendimento à Mulher – 180
  • Serviços de Emergência no âmbito do Mercosul – 128
  • Secretaria dos Direitos Humanos - 100